Dicas

Tire todas as suas dúvidas sobre blogs.

quarta-feira, 20 de maio de 2009

domingo, 10 de maio de 2009

Relatório de Abril




Escola Pólo Cultural:


um porto de diferentes saberes

Relatório de Abril



- As turmas 61 e 62 participaram de saídas de campo, pelo bairro, para fazer entrevistas nas casas, com o objetivo de conhecer melhor a realidade da comunidade;


- O levantamento dos dados das pesquisas coletadas nas oficinas e nas reuniões com os pais da área e do cat, continuam sendo realizadas;


- A oficina de Páscoa foi realizada com os alunos do Cat, que fizeram cestas, pintaram ovinhos e aprenderam palavras em inglês relacionadas com o tema;


- Outra oficina de Páscoa foi realizada, no vespertino, trazendo duas atividades diferentes: a confecção de coelhinhos de E.V.A. e de desodorante caseiro;


- Lançamento do Concurso do Selo do Projeto Escola Pólo Cultural, no qual todas as turmas foram convidadas a participar. A data da divulgação do selo escolhido será dia 06 de maio de 2009;


- Reunião com os alunos sobre o jornal para sugestões e discussão de pautas;


- Preparação e ensaio do esquete Baú de Memórias, que será apresentada em virtude da comemoração do aniversário de Cachoeirinha (Observação: O esquete Baú de Memórias recebeu o convite para uma apresentação no seminário que será promovido pela SMed em junho);


-

quarta-feira, 6 de maio de 2009

Saídas de campo


As saídas de campo representam para nossos alunos momentos de socialização,encontro e reatualiza a maneira de olhar a comunidade na qual são oriundos.As ruas adquirem novas cores e seus habitantes interagem com uma fala amistosa ao nosso passeio.A rua também é um espaço de falarem do bairro e de si mesmos.


MOMENTO POÉTICO

Lá na minha rua eu podia ser tudo...
Bandida,mocinha,princesa,rainha...
E quando vencia qualquer brincadeira,
Eu era aclamada de "a heroína"!!!

Lá na minha rua eu podia ser tudo
Ter asas,voar,ser um passarinho...
Em árvores pousar,construir o meu ninho,
Cair,machucar e voltar a sonhar.

Ser bruxa malvada,uma feiticeira,
Pular e gritar ao redor da caldeira
Ver olhos de espanto de uma criançada,
Fugindo correndo da tal caldeirada.

Lá da minha rua eu podia ver tudo,
Um céu pintadinho de estrelas-cadentes,
A lua pertinho do final da rua,
Piscando,sorrindo,mostrando-se nua.

Lá na minha rua deixei registrada
Uma infância feliz,onde podia tudo,
Rua de pedrinhas,de luz,de brilhantes...
Rua dos meus sonhos,meu marco,meu mundo!!!
Lembranças de uma infância feliz,onde tudo acontecia em minha rua...onde tudo podia...onde viajava no mundo da imaginação.

Carmen Lúcia Carvalho de Souza